15 abril 2010

O sangue de Abel



Perdoa-nos, ó Deus!
Somos muitos e muitos e muitos
Semeando mais o mal do que o bem
Perdoa-nos, ó Deus! Pois o mal que semeamos
Tem se virado implacavelmente contra nós

Perdoa-nos, ó Deus! Perdoa-nos... perdão

Perdoa o sangue derramado
Sobre a terra desde Abel

Junte, ó Deus, nossos ossos secos
Sopra a vida mais uma vez

Perdoa-nos, ó Deus!

Nos perdoe, ó Deus
Pelo imperialismo, o nazismo, o comunismo,
O capital selvagem, impiedoso, inescrupuloso,
A escravidão... a religião...
Sempre querendo te domesticar
Te encaixotar, te fazer de empregadinho
Perdão, por tanto fariseu se dizendo filho teu
Que não convenceu, que só dividiu
Levando muita gente boa pro covil
Nos perdoe, ó Deus, pelo terrorismo
O holocausto, a pornografia, a pedofilia
A mentira!
O dinheiro mal adquirido e mal repartido
A discriminação racial, social, irracional
Nos perdoe, oh Deus


*Fruto Sagrado*


É, não tenho tempo pra postar devido a trabalhos de facul, e também por falta de rede da net (este é o motivo maior, ¬¬) mas próximo post tem texto meuu \o/ até que enfim, tô me programando pra isso. Não tive tempo de comentar no blog de vcs, mas em breve estarei por lá fazendo visitas ^^

keel

Um comentário:

Nanes! disse...

é cruel, mas fazer oq né.. facul fica com a maior parte do nosso tempo =x

se cuida =**